Renove a decoração com tecidos nas paredes. A catarinense Karsten lança novas estampas na coleção Wall Decor

Dá pra ficar maluquinha com a variedade de desenhos existentes nos papéis de paredes. Eu adoro. Mas deixa eu contar uma coisa pra vocês. Sabiam que no lugar do tradicional papel também é possível usar tecidos na parede para dar aquele up no visual da casa ou do trabalho?

As opções de tecidos da coleção Wall Decor, por exemplo, lançados pela Karsten Decor, são de fácil aplicação e remoção.

São tecidos refilados e prontos para instalação, sendo uma inovação exclusiva da marca catarinense. Os tecidos, com 1,40 metro de largura, são resistentes, têm acabamento antimancha, repelindo poeira, manchas aquosas e oleosas, além de protegerem contra a formação de fungos e mofos.

“A nova coleção Wall Decor surge para complementar o mix com novidades atemporais e apostas de tendência para as paredes. Entre os 25 itens de lançamento, os estilos de estampas variam entre clássicos desenhos de papel de parede, medalhões, geométricos, infantis e padronagens super realistas com efeito 3D. Entre os destaques dos lançamentos, o Erva-doce Terracota e o Jardim Vertical foram desenvolvidos com o cuidado de trazer às paredes a delicadeza de um tom tendência (terracota) e a vida da natureza em um muro inglês”, pontua Sabrina Schwarzrock, estilista da Karsten Decor.

Trellis traz desenho floral para a coleção Wall Decor
Estampa Erva-Doce verde
Jardim Vertical é um dos destaques da nova coleção Wall Decor

Delicadeza na estampa Flor de Liz

Sobre a Karsten Decor

Na Karsten Decor, cada coleção tem identidade e características específicas. As coleções atuais são: Acquablock (tecidos impermeáveis para área externa); Art Decor e Marble (tecidos jacquard estampados e tintos), Wall Decor (tecidos para parede); e Tramê (tecidos 100% algodão com tramas rústicas e ligamentos contemporâneos com toque macio).

Visite o site da Karsten Decor em www.karstendecor.com.br

Continue Reading

A arteira…

Ando meio fazendo as mãos de uma artista ou artesã, se assim posso dizer, inventando e criando coisinhas para a minha casa.
Estes dias mesmo, fui no super e dei de cara com uns banquinhos de madeira com preços animadores.
Tipo: ou leve agora ou nunca mais. Eles, ao natural, não são lá estas coisas, mas comprei quatro peças ( dois no tamanho médio, um alto e outro pequeno) e dei- me o desafio de transformá- los. Poucos dias depois, fui comprar as tintas para iniciar a minha arte caseira. Animação pouca é bobagem. Numa semana, pintei todos e eis que outra ideia veio à cabeça. Decidi forrar os assentos com alguma espuma – para deixá- los mais confortáveis – e tecidos estampados, para dar uma carinha mais de ‘ Jana’ aos novos banquinhos. Amei a brincadeira, o resultado ( aliás, numa outra oportunidade mostro para vocês, não agora!) e juro que fiquei empolgada para outras criações.
Não à toa, vivo garimpando soluções reais na internet e, por isso, hoje, resolvi que seria legal dividir com vocês o que tenho encontrado por aí. Não que sejam novidades, mas de certa forma me tocaram e fizeram eu ter aquele estalo: como não pensei nisso antes? Nesse outro papel, que não o de jornalista, confesso o quão bem tem me feito pensar no que sou capaz.
Brincar com arte tem sido uma terapia.

Prateleira de TÁBUAS E CINTOS. Madeira a gente encontra fácil e pode ainda dar uma estilizada com alguma textura. Quanto aos acessórios, sempre existem aqueles dos quais queremos nos desfazer

De tantas ideias legais que saltitam por aí com o reaproveitamento destas CAIXAS DE FEIRA, tá até difícil conseguir uma. Antes, se pedíssemos ao feirante ou no mercado, eles davam. Agora, vendem. Já vi exemplos de sapateiras, biblioteca, mesinha de centro, porta- revista, porta-louças… Na onda do reaproveitar, as caixinhas estão com tudo pela versatilidade no décor / Foto: Reciclagem, Jardinagem e Decoração

Que tal? GARRAFAS REUTILIZADAS dão lugar a uma luminária diferente. Esta peça, especificamente, foi criação da arquiteta Greice Magadan para o showroom da Casa Brasileira, em Bento Gonçalves (RS). A ideia com esta nova marca de móveis planejados da Unicasa é traduzir para o mobiliário os regionalismos do Brasil. A previsão é de que a primeira loja abra as portas no Rio de Janeiro em até 45 dias. E Florianópolis deve contar com uma loja até o final deste ano / Foto: Casa Brasileira, Roberto Majola, Divulgação

Adoro TECIDO NA DECORAÇÃO, principalmente revestindo paredes e móveis. Melhor ainda quando a estampa inspira a criação de interiores, como foi o caso deste café na Trompowsvky em Floripa. O tom vibrante de azul e o desenho étnico do tecido waterblock Belize ( coleção 2013 Essências da Vida), da indústria têxtil joinvilense Döhler nortearam o layout deste projeto / Foto: Bolivar Alencastro, Divulgação

 

Continue Reading

Franja premiada

As referências da arte plumária indígena brasileira dão forma ao tecido Franja, da Temar Têxtil , e que conquistou reconhecimento no 26º Prêmio Design Museu da Casa Brasileira. A criação tem assinatura de Bia Martinez com exclusividade para o Empório Beraldin. O tecido é resultado de processo industrial e artesanal, feito em tear com linho e algodão. Os flutuantes foram recortados à mão para criar irregularidades e variações no visual do produto. A cartela de cores traz cinco opções, vermelho, pedra, oliva, branco e preto.

Foto Tamar Têxtil/Divulgação

Continue Reading