Vinho e poesia. O que mais posso querer? Boa ideia do Delfino para uma segunda-feira

Tem vinho e poesia, então fica difícil resistir ao convite. A bebida de Baco é inspiradora, e como disse o poeta e escritor escocês Robert Louis Stevenson “wine is bottled poetry“. Ou seja, “vinho é poesia engarrafada“. Eu assino embaixo. Quem me conhece sabe que vinho é a minha bebida preferida, seja inverno ou verão. É a bebida que embala conversas olho no olho, que deixa a face levemente ruborizada, que desperta as melhores gargalhadas. Ahhhh o vinho, poderia ficar aqui horas filosofando. Mas vou direto ao assunto. rsrsrsrs

O Delfino 146 convida para uma noite de se embriagar, de se emocionar. Espia o convite aí embaixo e agiliza porque o espaço é limitado. O valor é de R$ 20 e o convidado recebe uma taça de vinho para entrar no clima de inspiração. Ficou com vontade? Então reserve o seu lugar pelo fone 9972-2896 com Abreu Jr.

vinho e poesia

SEGUNDA, DIA 18 DE JULHO

Tema: Vinho e Poesia – Um vinho entre versos e prosa
Horário: 19h
Local: Delfino 146 – Rua Luis Delfino, 146, Centro, Florianópolis.

Argumento: 

A poesia, assim como o vinho, só pode ser sentida, só pode emocionar, só pode “embriagar” a quem se propõe a apreciá-la. Vinho e poesia habitam o mundo da subjetividade e talvez seja verdade que não se pode impor a ninguém um paladar apurado, ou o refinamento das emoções, seja para apreciar um bom vinho ou uma boa poesia.

Na história da humanidade, encontramos inúmeros exemplos nos quais o vinho e a poesia se harmonizam. Cultuado pelos amantes da palavra, principalmente pelos poetas, homens de almas livres, o vinho foi inúmeras vezes imortalizado na arte literária. Paul Claudel, poeta francês, nos diz que “o vinho liberta o espírito e ilumina a inteligência”. Nada mais do que nos possibilita a leitura de um belo poema.

Pensando nisso, e considerando que vinho e poesia se harmonizam perfeitamente, é que nos propomos a vir aqui nos deixar embriagar de corpo e alma. Ou melhor, de vinho e poesia.

Roteiro:
  1. É o vinho que primeiro inspirou os poetas, ou a poesia que os  conduziu à necessidade da embriaguez, como mote para fugir de uma realidade desprovida de emoção, de amor e de delicadezas.
  2. Vinho, poesia e a história da humanidade.
  3. Grandes poetas rendem homenagem ao vinho, o “néctar dos deuses”.
  4. Para se embriagar de poesia e vinho, basta se entregar.
  5. Vinho e poesia, ontem, hoje e sempre.

    vinho e poesiaFoto Instragram Delfino 146

    vinho e poesia

 

Fotos Divulgação

Continue Reading

Foi bom

Desde o início é muito claro. Tenho este blog para falar das coisas que me dão prazer. A música é uma dessas coisas. Já disse e repito: “música é estado de espírito”. Tem uma para cada momento, para as diversas situações. A música nos faz viajar longe em tão pouco tempo, tira nossos pés do chão à levitação, nos deixa em transe.

É poesia, é íntima e pessoal.

Por isso, um pouco de ‘depois’ por Marisa Monte.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=vJWkWyJPFew]



Continue Reading

Plante seu jardim!

O que é a vida da gente se não nos apegarmos a algo muito maior.

Hoje pela manhã ouvi uma mensagem, do nada, mas que caiu como uma luva. Tem a ver comigo, com o momento e, claro, com este blog, que tanto gosto e onde sempre repito “é um espaço onde falo sobre as coisas que me dão prazer.”

A mensagem tocou. Não sabia de quem era. Simplesmente, foi tão forte que ficou na minha cabeça. Agora, fui atrás para descobrir o autor… eis que descubro que é de Mario Quintana. Mera coincidência, ontem à noite lia um livro de poesias dele.

“O segredo é não correr atrás das borboletas
É cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar,
não quem você estava procurando,
mas quem estava procurando por você!”


Vou cuidar então do meu jardim e deixá-lo bem florido! rsrsrsrsrs

Continue Reading