Arquiteto catarinense Diogo Giácomo Tomazzi cria coleção de mesas Cosmos, inspirada na imensidão do Universo

Vejam como são as coisas. Final de 2010 para 2011, lendo uma revista de decoração nacional descobri o trabalho de um conterrâneo meu, de Itajaí, litoral de Santa Catarina, e que na época morava em São Paulo.  Logo dei um jeito de encontrar ele (por fone e e-mail, primeiramente) para conhecer melhor o trabalho. Rendeu esta entrevista aqui, publicada em janeiro de 2011 no caderno Casa Nova do Jornal Diário Catarinense e compartilhada neste blog.

Meses depois, por intermédio de uma amiga em comum, a Marina Baldini, arquiteta e que na época tinha a Cor Galeria em Florianópolis, fui para Sampa e conheci pessoalmente o arquiteto Diogo Giácomo Tomazzi. Espia este post também.

Desde então não perdemos mais o contato. Nestes anos tenho acompanhando cada vez mais de perto a evolução do trabalho do Diogo, que também tem habilidades com o desenho de móveis. Aliás, foi a ver a foto da mesa Compee, assinada por ele, publicada em uma revista, que descobri o talento do catarinense. Coisa boa!

Depois desta mesa, muitas outras peças vieram. Agora, à frente do Giácomo Tomazzi Studio, o arquiteto mostra suas criações mais recentes. Uma delas é a coleção de mesas Cosmos. Como o próprio nome diz, as mesas são inspiradas na imensidão do universo, planetas, asteróides, estrelas, poeira cósmica. Elas têm estrutura em tubo maciço de cobre e tampo de vidro serigrafado. Um must.

mesas Cosmos por Diogo Giácomo Tomazzi
Veja na entrevista abaixo detalhes sobre o desenvolvimento desta coleção:

Como foi o teu processo de criação para desenvolvimento da linha Cosmos?
Diogo Giácomo Tomazzi: Foram vários fatores que me fizeram desenhar a linha, mas a principal foi assistir a filmes de ficção científica e documentários sobre o universo, planetas e viagens espaciais. 

Da inspiração à peça em si – pronta –  levou quanto tempo?
Giácomo Tomazzi: Dois dias. Um para desenho à mão e outro para finalizar o conceito. 

Os desenhos dos tampos remetem bem a esta ideia de universo. Como foi possível o efeito?
Giácomo Tomazzi: Impressão fotográfica em superfície. A imagem precisa estar em alta resolução para ter a maior quantidade de detalhes das superfícies planetárias. 

Porque a escolha do cobre e do vidro?
Giácomo Tomazzi: Ainda estou estudando a relação de materiais x custos, mas gosto do cobre por ser um metal de cor quente e o vidro dá um bom acabamento e resistência.

A coleção é composta por quantas peças? 
Giácomo Tomazzi: Três peças: mesa de centro (Venus), mesa de apoio (Terra) e mesa lateral (Marte). Certamente as dimensões e tipo de estrutura definem bem o uso. Nesta linha não tem mesa de jantar, por exemplo. 

Quando lançou esta coleção?
Giácomo Tomazzi: Ainda sem data oficial, mas muito provável na Design Weekend em São Paulo, no mês de agosto. 

Onde as pessoas podem encontrar as suas peças? 
Giácomo Tomazzi: Algumas de minhas peças estão nos super bacanas sites BOOBAM e Design Supplier. As peças desta coleção inicialmente serão comercializadas pelo meu estúdio a clientes finais e lojistas pelo meu site.

Hoje você está atuando em quais mercados?
Giácomo Tomazzi: Tenho vendido principalmente para São Paulo e Rio de Janeiro. Existe uma resistência do mercado catarinense para consumo de produtos de novos designers, mas acredito que isso vá mudar. Estou desenhando para marcas em Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais, fora a produção própria de alguns produtos.

mesas Cosmos por Diogo Giácomo Tomazzi

Show de bola. Feliz por você Diogo. Mais e mais sucesso amigo conterrâneo!
Tem mais sobre o trabalho do Diogo Giácomo Tomazzi aqui neste outro post.

Continue Reading

Inspiração etílica

Genial a ideia destas mesinhas inspiradas em rolhas de vinho e champanha. Diferentes opções para escolher um modelito especial para um cantinho etílico da casa. A base para a confecção das peças é a própria cortiça. Uma delas ganha um tampo com um tipo de laminado do material e pé estrutural de arame. O bacana é que você pode optar por arame prata, cobre ou até mesmo preto. Que tal??

Diferentes modelos para todos os gostos. Eu, particularmente, gostei de todas.

Diferentes modelos para todos os gostos. Eu, particularmente, gostei de todas.

Mesa inspirada na rolha de champã

Mesa inspirada na rolha de champã

Link da mesa

Continue Reading

Nova coleção Nada se Leva

Quem acompanha o trabalho dos designers André Bastos e Guilherme Leite Ribeiro, do estúdio NADA SE LEVA, está sempre afoito por novidades. Estas são as mais novas criações da dupla: mesas ANTOINETTE e mesas MARROC.

As mesas Antoinette, cujo conceito partiu da Galerie des Glaces do Palacio de Versailles, é formada por dois cubos sobrepostos, um de acrílico cristal com desenho dos bisotê estilizado sobre um cubo de acrílico espelhado importado. “Elas criam um jogo de reflexo e luz extremamente inusitado, gerando uma incerteza do que é real e o imaginado”, explica Guilherme. 
 

As mesas Marroc fazem parte da coleção de mesas de apoio, concebidas após uma viagem a Marrocos. O móvel tradicional marroquino, em octagonal, com suas tramas elaboradas, serve como ponto de partida para o design da Marroc. Nesta versão, que leva assinatura do NADA SE LEVA, as mesas podem ser usadas individualmente como mesa de apoio ou banco, ou ainda germinadas, para criar composições de mesa lateral ou de centro.

 Em Florianópolis, a catarinense Studio Ambientes/Conceito tem uma diversidade de móveis desenhados pelos profissionais, bem como as peças com assinatura do  Nada se Leva.

Continue Reading