Juliana Stringhini Ruchita apresenta Introspecções na Galeria Pedra

Depois de estrear a exposição Transborda no Instituto Juarez Machado, em Joinville, e no Museu da Escola Catarinense da Udesc (MESC), em Florianópolis, em 2018, a artista e fotógrafa Juliana Stringhini Ruchita apresenta quatro projetos na mostra Introspecções, que abre dia 10 de abril para convidados na Galeria Pedra, na Casa Quatro Oito, na Capital. A visitação estará aberta ao público no dia seguinte e pode ser vista até 2 de maio.

Fotógrafa há 15 anos, Juliana direcionou, há cinco anos, seu olhar para trabalhos mais artísticos e autorais. Introspecções é um conjunto de obras multimídia que envolve questões de como nos relacionamos com nós mesmos e com o ambiente em que vivemos.

“É um trabalho autoral de um processo interno que vivo. Acredito que a arte contemporânea precisa gerar reação e emoção ao espectador, seja de raiva, alegria, incômodo, rejeição. Essa mostra não se enquadra em um padrão estético plástico”, afirma a artista.

Projeto Movimento que silencia

Graduada no International Fine Arts College, de Miami, nos Estados Unidos, Juliana é uma profissional que já trabalhou com produção musical, dança, moda e fotografia. Nos últimos anos mergulhou em pesquisas mais avançadas para chegar à arte multimídia, com mentoring e curadoria do artista canadense Scott MacLeay.

Introspecções reúne quatro projetos: Ilusão das amarrasMovimento que silenciaNão sou finito (foto de abre do post) e Um estado claro de ambiguidade. A mostra reúne 26 obras de arte, sendo 21 impressões, quatro vídeos e uma instalação.

Projeto Um movimento claro de ambiguidade

SERVIÇO:
O quê: Introspecções, de Juliana Stringhini Ruchita
Onde: Galeria Pedra (Casa Quatro Oito) – Rua João Henrique Gonçalves, 1.005, Canto dos Araçás
Visitação: de 11/04 a 2/05
Horário: de terças a sábados, das 18h às 22h
Entrada gratuita

Continue Reading