Arquiteta Cris Passing cria casa sustentável e transportável dentro da CASACOR SC Florianópolis 2018

Uma das novidades da CASACOR SC Florianópolis 2018 é a construção de uma residência de verdade na mostra. O detalhe é que a Casa Grigio (que significa cinza em italiano), da arquiteta Cris Passing, não foi montada apenas para o evento. A técnica usada na construção permite que ela seja levada para outro terreno depois, o que de fato será feito. Ou seja: ela é transportável. Emais: é toda sustentável, feita em madeira de reflorestamento, otimiza luz natural e ventilação cruzada para economia de energia, e tem mobiliário de fornecedores com selo de sustentabilidade. Confira a entrevista com a arquiteta Cris Passing sobre o projeto da Casa Grigio:

O que é uma casa sustentável para você?
Casa sustentável é respeito com a natureza, é evitar desperdício dos recursos, que são limitados, reutilizar tudo que for possível. A ideia na Casa Grigio, por exemplo, é não apenas montar algo bonito para uma mostra e depois desmontar e transformar tudo em lixo. Essa casa realmente terá um uso, vai continuar tendo vida.

 

Fotos Mariana Boro

Nessa casa você teve uma preocupação que foi desde os materiais utilizados até os fornecedores de mobiliário, de adquirir marcas que também tenham essa preocupação. Como uma pessoa que não é do ramo da arquitetura pode fazer para selecionar marcas que respeitem a natureza?
As empresas que se preocupam com sustentabilidade recebem alguns selos que dão essa garantia ao consumidor. A quem quer comprar apenas de empresas comprometidas com o meio ambiente eu recomendaria que fizesse uma pesquisa, antes, para verificar se conquistou algum selo, o que faz com os resíduos, se reutiliza, como destina, que tipo de materiais usa, verificar se tem reaproveitamento, reflorestamento.

Quais são as soluções de sustentabilidade que você trouxe para a Casa Grigio?
O próprio sistema construtivo, que usa madeira de reflorestamento, que é sustentável, que pode ser montada e desmontada, aproveitamos a iluminação natural, temos ventilação cruzada, integração com a natureza, luz de LED, empresas que cuidam dos seus recursos.

O tema desse ano é ‘Casa Viva’. Tudo a ver com o projeto, que nasceu para sair daqui e virar uma casa para morar, né?
Casa viva é essa integração da casa, mesmo, com todo esse ambiente. Esse muro verde, aqui no fundo, por exemplo, é natural da casa. Quando eu vi o espaço, já pensei: nossa, vou fazer uma casa toda envidraçada para aproveitar esse fundo verde lindo. Já imaginei fazer a casa de banho lá atrás, a ideia já veio. O projeto interior foi pensado junto com a arquitetura, pensando em explorar a luz natural e os visuais da casa, o contato com a natureza. Estamos trazendo plantas naturais, flores… Uma casa, na minha opinião, para ser viva precisa ter convivência entre as pessoas, por isso eu gosto dos espaços integrados. E é isso que eu espero, na CASA COR SC, que as pessoas venham pra Casa Grigio. Para quem chegar aqui, vai ter um piano tocando, vai ter música, então quero que as pessoas aproveitem a casa, o momento.

Por falar no piano, ele já era uma atração à parte antes mesmo da mostra abrir. Ouvimos falar que as pessoas estavam fazendo videoselfies, fazendo de conta que estavam tocando, pelo fato do piano tocar sozinho.
Ele é um piano acústico, de cauda, que tem as duas funções: pode ser tocado ou toca sozinho. É de cauda, mas é super compacto, pequeno. Eu gosto muito de música clássica, apesar de não tocar. Temos pianistas na família e nos nossos encontros sempre temos música. A ideia é que as pessoas sintam-se em casa.




Conheça outros projetos da CASACOR SC Florianópolis 2018.

Curiosidades da Casa Grigio:

– A espessura das paredes e das vigas e pilares que formam a sua estrutura foi dimensionada dentro das normas do Canadá, já que o wood frame (método construtivo usado) é novidade no Brasil e ainda não há regulamentação por aqui.
– Essa técnica construtiva já é muito usada em países da Europa e nos Estados Unidos, além do Canadá, onde foi criada.
– A ideia original de Cris Passing era remontar a casa, depos da mostra, em um sítio da família em Rancho Queimado. Mas ela já tem compradores interessados na moradia.
– Só a fachada tem 21 metros de comprimento em vidro, material que está presente em mais de 90% das paredes e até em algumas partes do teto, como no banheiro.
– A privacidade dos moradores fica por conta da própria natureza que cerca a casa. Tudo faz parte: árvores nativas, frutíferas, cerca viva, jardim. Entre os cômodos não há divisórias, é tudo integrado.
– No banheiro, nem mesmo os dois chuveiros têm box. Os moradores podem, por exemplo, tomar banho lado a lado, sob o céu que é visto através do teto de vidro. No quarto, o guarda-roupas também é de vidro.
– As poucas paredes são cinza, cor natural das placas cimentícias que as revestem. O tom é a nova paixão de Cris. Por isso o nome Casa Grigio, tradução de cinza em italiano, uma referência ao país famoso pelo design, que é adorado pela arquiteta.
– A ventilação da casa é cruzada para arejar bem e dispensar o uso do refrigerador de ar, a madeira é um isolante térmico natural, as cortinas são de tecido natural.
– O design limpo, sem modismos, sobrevive ao tempo e permite viver muitos anos no espaço sem cansar.
– Na sala, um objeto de desejo: um piano de cauda Yamaha high tech, que “toca” sozinho e de forma acústica músicas escolhidas por wi-fi, inclusive replicando o movimento das teclas, como se um fantasma o estivesse tocando. Piano é uma tradição familiar da arquiteta.
– O tapete de tecido fofinho da sala de estar é bom de pisar e até de sentar. É uma espécie de convite pra chegar e ficar.
– A bancada da cozinha é feita de uma pedra Orix, super resistente, em tons de cinza, mesclando com nuances azuladas e levemente douradas, da linha Dekton, que recém foi lançada no I Saloni del Mobile em Milão.
– Tanto a pedra como o MDF usados no cômodo são de empresas que conquistaram selos internacionais de sustentabilidade por respeitar a natureza.
– Na cozinha também está uma grande adega da linha sommelier da Art des Caves, que tem três temperaturas diferentes para armazenar separadamente vinhos brancos, tintos e espumantes.
– No quarto de casal, a cama e o criado mudo são lançamentos da Masotti. Na parede do cômodo, um quadro do artista Gabriel Wickbold orna o espaço.
– O lustre da sala é da Ouse e a iluminação da casa, toda em LED, é de Jader Almeida.

Produção do texto: Bianca Backes – Alvo Conteúdo Relevante

 

SERVIÇO

O QUE: CASACOR Santa Catarina / Florianópolis 2018
QUANDO: 14 de outubro a 25 de novembro
Terça a Sexta, das 15h às 21h / Sábado, das 13h às 21h / Domingo, das 13h às 19h
ONDE: Caminho dos Açores, 1.410, Santo Antônio de Lisboa
INGRESSOS: Inteira, R$ 40 /Meia, R$ 20  /Passaporte, R$ 100

 

Continue Reading

Integração total no Home Atmosfera de Estela Cislaghi para CASACOR SC Florianópolis 2018

Integração total é a máxima no projeto do Home Atmosfera, ambiente projetado pela arquiteta Estela Cislaghi para a edição 2018 da CasaCor SC Florianópolis, que abre as portas no próximo dia 14 de outubro, no encantador bairro de Santo Antônio de Lisboa. Pensado para uma família que gosta de estar em casa reunida com amigos e parentes, a profissional criou um espaço multifuncional. Em uma área de 35 metros quadrados ela integrou de forma linear estar, cozinha gourmet e adega. “É um espaço único, totalmente aberto, que une, que abraça as pessoas. Tudo permeado pela praticidade e aconchego”, destaca.

Ancorada pelo tema da mostra deste ano, A Casa Viva, Estela foi além e, mais do que trazer a natureza para dentro do ambiente, ela conseguiu evidenciar outros elementos que remetem à temática que serviu de inspiração para a concepção dos projetos. “Elementos vivos estão por toda parte. Os vinhos da adega, por exemplo, estão o tempo todo em transformação com seus aromas e amadurecimentos; os temperos na área gourmet e as plantas verdes no estar. Tudo traz vida”, explica.

Fotos Mariana Boro



Propositalmente um enorme pano de vidro, que veste o anexo construído pela arquiteta, volta-se para o jardim da casa e aumenta a sensação de amplitude. O envidraçamento gerou ainda uma área de contemplação para quem curte o estar, que fica localizado em uma
das pontas do ambiente multifunções. A cozinha ficou centralizada e demarcada por uma ilha gourmet. Nesta proposta, quem está no preparo das refeições interage diretamente com quem está na sala assistindo à TV ou mesmo com quem está na adega escolhendo um vinho. “Não há barreiras. A conexão visual é proposital e este é um diferencial do Home Atmosfera”, pontua Estela.

Aliás, a adega para 250 garrafas ocupa a outra ponta do ambiente, próxima ao pequeno hall. “Para a guarda dos vinhos criamos um garrafeiro suspenso em aço pintado e um balcão com gavetas deslizantes, tampo em couro e fundo inclinado. Desta maneira as garrafas são acomodadas de forma adequada”, diz a arquiteta, que teve parceria da Florense na execução dos móveis planejados desenhados para
o espaço.

Conheça também o projeto da Cozinha com Afeto, assinada pelo escritório Theiss Girardi para a CasaCor SC Florianópolis 2018.

As portas de vidro duplo reflexivo quando fechadas, garantem o acondicionamento correto da bebida. Os modelos chamados de Flo Wall trazem um sistema de portas deslizantes com estética minimalista e que permite o visual da adega, mas controla a luminosidade. O trilho fica embutido no forro e as portas parecem flutuar. E mais: lançamento da grife de mobiliário, as portas acompanham chaves.
Segundo Estela, a unidade decorativa do Home Atmosfera – que une três áreas de funções distintas, mas que coexistem – se dá por meio do piso laminado com desenho de espinha de peixe, que reveste todo o ambiente, e pela escolha dos móveis. Para isso, a arquiteta criou painéis com lâminas de madeira natural Ziricote nas paredes, que auxiliam na integração. A paleta de cores também imprime unicidade. Destaque para o desenho da estante ZigZag da Florense, que dá movimento a todo comprimento do ambiente.





As soluções priorizam o convívio de forma funcional e com o máximo de conforto. Neste contexto, lembra a arquiteta, optou-se por um estilo mais clean, de linhas retas e contemporâneas, valorizando a fluidez do espaço. Acessórios de decoração personalizam sutilmente, a exemplo da tela da artista plástica Cassia Aresta e das peças de design de Guilherme Wentz. A iluminação faz todo o desfecho, potencializando e criando um cenário mais intimista e em algumas situações fazendo da luz uma obra de arte. “O lustre de cristais pendentes no canto da sala ilumina e ao mesmo tempo entra em cena como uma escultura”, diz Estela.

Produção de texto: Jana Hoffmann + A Casaa


SERVIÇO

O QUE: CASACOR Santa Catarina / Florianópolis 2018
QUANDO: 14 de outubro a 25 de novembro
Terça a Sexta, das 15h às 21h / Sábado, das 13h às 21h / Domingo, das 13h às 19h
ONDE: Caminho dos Açores, 1.410, Santo Antônio de Lisboa
INGRESSOS: Inteira, R$ 40 /Meia, R$ 20  /Passaporte, R$ 100

Continue Reading

Mariana Pesca Arquitetura cria varanda contemporânea para CASACOR SC Florianópolis 2018

Um trecho da música Verde, imortalizada na voz de Leila Pinheiro, intitula a varanda projetada pelo escritório Mariana Pesca Arquitetura para a CasaCor SC Florianópolis. A varanda Verdejantes tempos, mudança dos ventos propõe uma reflexão sobre o estilo de vida atual e suas constantes atualizações e rápidas mudanças. A mostra de arquitetura, que nesta edição traz o tema “A Casa Viva”, ocorre de 14 de outubro a 25 de novembro em uma charmosa casa na estrada Caminho dos Açores, em Santo Antônio de Lisboa.

Com uma linguagem contemporânea, o projeto foge da imagem bucólica comumente relacionada a este tipo de espaço. A varanda projetada pelas arquitetas Mariana Pesca, Elise Lacerda e Ivana Bernart não diferencia o ambiente interno do externo, por exemplo.

“Isso vem ao encontro do lifestyle atual. Hoje em dia, tudo é para ser usado, não tem mais motivo para ter algo só por ter ou para mostrar. Estamos vivendo os extremos. Enquanto a tecnologia invade e muda nossas vidas, buscamos conexão com mente e corpo através de meditação e alimentação saudável. Por isso, o nome “Verdejantes tempos, mudança dos ventos…”, explica Mariana.

Fotos Fernando Willadino


Pensando nesta nova maneira de viver e administrar o tempo, as profissionais uniram o sossego da área externa às funcionalidades da interna, criando um espaço que permite o convívio e a contemplação sem que as atividades do dia a dia sejam interrompidas. Nesta varanda contemporânea, a vida de dentro da casa segue. Uma pequena cozinha também foi planejada para momentos de descontração gourmet.

“Pode-se receber amigos para uma refeição, para um bate-papo, reuniões informais. A ideia é que as atividades que acontecem dentro de casa possam seguir na área externa, como ler, receber e cozinhar”, complementa Ivana.

Com 185 metros quadrados, o espaço respeitou as características já existentes na casa que recebe a mostra. Os arcos estruturais e as esquadrias foram mantidos, e as profissionais aproveitaram as venezianas existentes para desenvolver painéis com a mesma proposta, criando uma simbiose. O mobiliário da varanda, da Saccaro, também propõe um diálogo entre o outdoor e o indoor, com uma nova proposta de móveis de área externa que podem ser utilizados tanto dentro quanto fora da casa.

O mobiliário traz peças assinadas por designers consagrados, como a linha Soul, do catarinense Luan Del Savio para Saccaro, que será lançada nesta edição da mostra. O piso externo cinza, porcelanato Elizabeth que remete a uma pedra, faz a base neutra para os móveis se destacarem. Toldos triangulares tensionados por mastros, projetados pelo escritório, protegem parcialmente do sol ao mesmo tempo que trazem um efeito estético interessante. Já o piso interno, porcelanato que imita madeira, foi assentado na paginação espinha de peixe e traz uma contemporaneidade retrô.

Conheça também o Home Atmosfera da arquiteta Estela Cislaghi na CasaCor SC Florianópolis 2018.

As cores predominantes são branco, cinza, preto, madeira, tons de verde (do menta ao esmeralda) e tons de terracota, coral e rosé. Na fachada e dentro do percurso, as paredes são preenchidas com vegetação com sistema de irrigação programado, trazendo o verde de forma inusitada. Entre os destaques está um banco curvo em Corian com formas orgânicas, que “abraça” o canto do ambiente e possui carregadores de celular por indução no assento. Outro ponto alto são as luminárias em perfil metálico preto fosco em forma de arco, que remetem aos arcos existentes na edificação e foram o ponto de partida para todo o projeto. Tanto o banco quanto as luminárias são projetos do escritório.

“O estilo colonial da casa não foi ignorado, muito pelo contrário, foi enaltecido através das luminárias que projetamos que rebatem a iluminação para paredes e teto. Elas expressam a importância que tem para o escritório o desenvolvimento de uma arquitetura contextualizada e que valoriza o seu entorno. São elementos bem contemporâneos que proporcionam aconchego devido a iluminação indireta e quente. — reforça Elise Lacerda.



Foto Marina Bitten

O espaço gourmet traz o conceito stone box, com superfícies envelopadas em Dekton. O material tem a nobreza do mármore com a praticidade da superfície sintética. Prateleiras de banheiro viram apoio na cozinha. A cuba de sobrepor, estilo americano, faz a ponte do clássico com o contemporâneo. Há ainda pendentes assinados por Maurício Arruda, iluminando a mesa de jantar de forma não convencional, através de rebatedor. Ainda sobre a mesa há uma instalação com os castiçais para velas e flores do designer Giovanni Wives, que aparecem também pendurados nas paredes.

Por fim, algumas peças autorais despertam reflexões e diferentes sensações. Obras de artes permitem interpretações distintas conforme a visão do espectador. Cinco fotos de Patrícia Vieira e uma de Mariana Boro ilustram o ambiente. Há ainda a escultura “Diálogos com o vento”, interativa e suspensa, feita exclusivamente para o ambiente pelo artista plástico Juliano Aguiar. O contraste e a relação entre interno e externo, bem como as reflexões perante as mudanças nos tempos, ficam evidenciados em diversas escalas e situações ao longo da varanda.

Produção de texto: Melissa Hoffmann


SERVIÇO

O QUE: CASACOR Santa Catarina / Florianópolis 2018
QUANDO: 14 de outubro a 25 de novembro
Terça a Sexta, das 15h às 21h / Sábado, das 13h às 21h / Domingo, das 13h às 19h
ONDE: Caminho dos Açores, 1.410, Santo Antônio de Lisboa
INGRESSOS: Inteira, R$ 40 /Meia, R$ 20  /Passaporte, R$ 100

Continue Reading