Caffè D’Oro na CASACOR SC resgata o jeito italiano de viver a cozinha

Ambiente da arquiteta Cristiana Bez Delpizzo e do designer Giovani Bez Delpizzo na CASACOR SC Florianópolis transporta a personalidade do bisavô paterno dos profissionais para uma cozinha dos tempos atuais. O local, para um legítimo italiano, era o local preferido da casa.

Foi a caricatura do bisnonno que trouxe à tona toda uma história de família para o projeto da mostra. O desenho, pintado pelo artista catarinense Willy Zumblick, parte da herança que ficou com Gio, transportou os irmãos e sócios para o século 20. Mesmo sem conhecê-lo em vida, eles o cultivavam na memória. Foram muitas histórias contadas pelo avô e mesmo o pai, lá nos idos e passados anos 1900 sobre os feitos de seu Antonio Delpizzo.

“Nosso bisavô fazia da cozinha da casa o centro de toda a vida. Lugar onde adorava fazer seus pães e tomar café – sua bebida favorita. Quando olhamos para essa tela, o início de todo o projeto, veio a vontade de imaginar como seria esse mesmo local, só que no nosso século. Então trabalhamos a personalidade do nosso bisnonno atualizando a cena para os dias atuais”, conta a arquiteta Cris Bez Delpizzo.

O layout proposto, na metragem de 50 metros quadrados, foi inspirado nos tons do café. Por isso, o predomínio de terrosos na cartela de cores e pitadas certeiras do dourado, cor que para a dupla representa os anos áureos da produção de café no Brasil. Daí surgiu o nome da cozinha Caffè D`Oro.

“Fizemos um ambiente que pudesse incorporar este conceito de convivência coletiva dentro da cozinha, seja com poltronas para conversas mais reservadas próximas à estante com livros, seja numa mesa para as refeições onde se passam longas horas de papo solto. Ou mesmo, seja numa bancada incorporada à ilha, equipada com banquetas para um bate-papo entre e durante o processo de preparação dos alimentos. Temos vários ambientes em um só local, o que traduz muito bem a cozinha italiana”, explica o designer Giovani Bez Delpizzo.

Segundo os profissionais a personalidade do bisavô materializa cada centímetro e detalhes presentes no projeto. A seleção dos móveis e peças explora a tipologia dos móveis contemporâneos em cores e materiais que evidenciam a alma clássica da narrativa contada. Tudo isso, sem datar a composição de forma evidente.

Na parede, destaque para a obra de Jullian Galasch, que pintou a tela especificamente para a cozinha Caffè D’Oro

O bisavô Antonio Delpizzo por Willy Zumblick

A tela de 46x33cm do bisavô, arte do catarinense Willy Zumblick, ganhou um local especial, estrategicamente, ao lado de duas poltronas. A intenção foi montar uma cena de uso diário, como se seu Antonio por ali sentasse todos os dias, acompanhado de um bom livro e café. O canto foi eleito pelos profissionais como “a alma do ambiente”.

Antonio Delpizzo, bisavô de Giovani Delpizzo e Cristiana Delpizzo, foi pintado pelo artista catarinense Willy Zumblick sobre um papel de pão, uma referência à profissão do bisnonno que era padeiro

Conexão com o presente

A automação entra para facilitar a vida e também propor uma experiência com os visitantes da CASACOR SC. “Desenvolvemos perguntas e respostas específicas sobre a cozinha Caffè D’Oro: “Quem pintou o quadro da parede? Por que a cozinha se chama Caffè D’Oro? são alguns exemplos. Os visitantes terão acesso a uma ficha contendo todas essas questões e poderão perguntar diretamente ao Google Home, trazendo assim mais informação, interação e conexão com o espaço”, explica a dupla.

Certamente Antonio Delpizzo aprovaria a praticidade dos dias de hoje.

Os irmãos Cris Delpizzo e Giovani Delpizzo, ela arquiteta e ele designer, fizeram uma homenagem ao bisavô paterno no projeto da cozinha Caffè D’Oro para a CASACOR SC 2019
Foto Carlos Alves, Divulgação

Fotos: Mariana Boro
Texto: Comunicação Delpizzo Arquitetura

Agende-se

O QUÊ: CASACOR Santa Catarina/Florianópolis 2019
QUANDO: 15 de setembro a 27 de outubro – Terça a Sexta, das 15h às 21h
Sábados e feriados, das 13h às 21h – Domingo, das 13h às 19h. O evento não abre às segundas-feiras.
ONDE: Empreendimento Cidade Milano (Av. Mauro Ramos, 1512, Centro, Florianópolis). Estacionamento no local.
INGRESSOS: R$ 50 / R$ 25 (meia, necessário comprovante)
https://casacor.abril.com.br/mostras/santa-catarina/

Continue Reading

Por que não usar revestimento escuro na cozinha? Este tom de azul está um must

Pode ser mania, dizem que é mais fácil de limpar, por isso, ainda se usa muito revestimento claro na cozinha. Mas, sinceramente, sou fã das mudanças, gosto de experimentar o diferente, fugir um pouco do que parece ser tradicional. Sendo assim, fiquei encantada com esta novidade da Decortiles, em tom de azul escuro, um marinho repaginado.

E como na roupa com o pretinho básico que a gente quase nunca erra e fica elegante, por que não apostar em um tom mais nobre na cozinha? Revestimentos escuros também podem deixar o ambiente ainda mais elegante e convidativo. Por isso, a Decortiles indica a tendência do Smoky Blue em duas de suas linhas:  a Soho e a Flow.

Os lançamentos fazem um mergulho nas profundezas do azul. A cor representa a intensidade do tom, resgatando histórias, valores e tradições com percepções contemporâneas e sofisticadas.

Apaixonei! Que sonho de cozinha!

Soho destaca na superfície do porcelanato uma vibração urbana a partir da estética do cimento.

decortiles-soho-smoky-blue-90x90cm-01-alta

Fotos Divulgação Decortiles

Flow (foto de abre deste post) mistura referências do passado e do presente com técnicas que remetem aos antigos efeitos de superfície da cerâmica artesanal, mesclados às linhas modernas e geométricas. Indo além do neutro, a coleção ganha uma cartela em Smoky Blue, uma referência a intensidade da cor.

*** Já viu o porcelanato que imita a madeira queimada? Conheça a coleção Blackwood aqui.

Continue Reading

Panelas coloridas para renovar e dar aquele up na sua cozinha

Eu acho que panela é aquele tipo de utensílio que passa de mãe para filho. Eu mesma, as primeiras que tive quando saí de casa para morar sozinha eram de quando vivia com meus pais. Isso me lembra aquele refrão da música de Sérgio Reis: “Panela velha é que faz comida boa”.

Mas, depois, aos poucos, fui comprando novas. Quem é do meu convívio sabe que tenho prazer em cozinhar, gosto de estar na cozinha fazendo invencionices culinárias. Aliás, sou da época em que na hora do almoço ou do jantar levávamos as panelas à mesa. Acredito que muitos lembrarão disso. Hoje, este hábito se perdeu. Muitas famílias nem se reúnem mais para fazer suas refeições ao redor da mesa. Uma pena mesmo.

Por isso, gosto de ter panelas legais para cozinhar. Por incrível que pareça, já faz uns 18 anos que deixei a casa dos meus velhos e ainda hoje tenho uma panela velha, dos meus pais. Não vou mentir: se não a melhor, é uma das melhores. E daí brinco novamente com a frase do refrão da música: “Panela velha ainda faz comida boa.”

Por outro lado, a tecnologia está aí para nos trazer novidades e facilitar o nosso dia a dia na cozinha. Ou seja, o mercado oferece panelas para todos os gostos e finalidades gastronômicas e ainda por cima encontramos modelos lindos. Uhuuuuu. Estes da Oxford Cookware são de encher os olhos e inspiram um velho hábito. Que tal servir a janta levando à mesa estas panelas coloridas?

Já conheceu a coleção de porcelanas inspirada no mundo da lua? Veja aqui.

_RPT7913

São da coleção Linea e as cores Solaris, Acqua, Nanquim e Rosé são demais. A tecnologia antimicrobiana é um diferencial. Sua fórmula do esmalte, que é a camada colorida das peças, recebe nanopartículas que reduzem em cerca de 95% a proliferação de fungos e bactérias. Atóxica, a fórmula de cerâmica da panela Linea não transfere nenhuma substância para os alimentos. As panelas coloridas tem ainda um quê de sustentabilidade no processo produtivo, com queima de chama oxidante em temperatura inferior, uso de gás natural, aproveitamento de matérias-primas e economia de recursos naturais.

E tem mais: você pode cozinhar no fogão e na sequência levar ao forno, ou vice-versa. É um produto prático e versátil, vai no fogão, forno, micro-ondas, lava-louças, freezer e geladeira. Sua tampa também pode ser utilizada em todos esses aparelhos, pois é feita de vidro temperado e silicone, sem a presença de metais. Na hora da limpeza, deixe a esponja de aço de lado: além de ser muito mais fácil de limpar, a panela não risca de forma permanente.

Fotos Oxford Porcelanas, Divulgação

Continue Reading