Brincando de cuidar da casinha…

A gente trabalha pra caramba, assume mil e uma funções ao mesmo tempo. Pra não pirar o cabeção, medita, faz academia, anda de bicicleta, sai para tomar umas e outras com os amigos, curte o bichinho de estimação… Eu gosto de cuidar da casa, digamos de brincar de casinha.

Não, isso não quer dizer ficar faxinando. A minha terapia é garimpar soluções decorativas especiais para cada cantinho do lar. Claro que nem tudo eu replico, às vezes, adapto com uma invenção parecida. Mas o que vale são as boas ideias. Como já disse em outras oportunidades, aqui mesmo no Feito Casulo, casa tem que ter vida e nós é quem damos vida à ela. Pequenos caprichos valem a pena no resultado final. Acreditem!

Por isso, na coluna desta semana decidi fazer uma seleção de fotos com coisinhas que encontrei na web e que me deixaram tentada a copiar. Aqui, divido ela com vocês. Espero que também curtam!

Raladores antigos também podem se transformar num suporte para talheres. Ou então, servirem de cúpula para uma luminária / Foto Blog Santinha do Pau Oco, Divulgação

Na cor natural do alumínio ou pintado, como este, o escorredor de macarrão muda a cena no quesito iluminação / Foto Blog Xô Bagunça, Divulgação

As telinhas de galinha são um must. Versáteis, você consegue criar com elas desde um jardim vertical na área externa até um apoio para utensílios na cozinha. Aposte na criatividade / Foto Blog da Zazá, Divulgação

Continue Reading

Tapumes de obras viram arte. Que tal replicar por aqui, hein!?

Outros olhares, novas possibilidades para o velho, o acomodado. Cada vez mais falamos em transformar a cidade e criar ambientes para as pessoas viverem a rua, e compartilharem espaços públicos. Sendo assim, acredito que o projeto Arte na Cidade tem tudo a ver com essa proposta mais que necessária para os dias atuais.

Nada melhor do que envolver a comunidade na promoção da cidadania. E arte nesta horas costuma ser pecinha indispensável. Com iniciativa de uma construtora e incorporadora – a Kallas – pontos de grande circulação passam a ser valorizados de forma peculiar. O conceito inovador troca os antigos tapumes de construção por obras de arte elaboradas em material totalmente reaproveitado. Neste caso especificamente entra a reutilização de materiais comumente descartados em lixos e caçambas. A ideia, além de trazer beleza para a cidade, promove a geração de renda e oportunidades para a comunidade e artistas.

Desde que iniciou suas atividades, o Arte na Cidade, que conta com a parceria dos coletivos CafeNaRua, Estúdio Buriti, Conexão Cultural e Pimp My Carroça, já atende empreendimentos na região do Panamby e outro na rua João Moura. Mais do que levar arte para as ruas de São Paulo, o projeto se diferencia por reutilizar materiais coletados por catadores de lixo, destinando-os para a construção de muros lúdicos e coloridos. A participação da vizinhança, que doou objetos, e a intervenção artística dos grafiteiros Alex Romano e Felipe Risada são pontos positivos do projeto.

Para a gerente institucional da empresa, Tatiana Kallas, promover uma relação harmoniosa e saudável entre as pessoas e as cidades é uma busca incansável na concepção de cada empreendimento.

– Estamos sempre conectados com o novo, buscando soluções alternativas, nos preocupando com a qualidade de vida das pessoas e com a beleza das cidades. Esses princípios norteiam nosso trabalho e nos movem para continuarmos seguindo nossos objetivos – afirma.

ENTENDA MELHOR O PROJETO

Para a iniciativa ganhar forma, o artista Rodrigo Machado, do Estúdio Buriti, organizou e instalou uma série de materiais reutilizados que foram arrecadados com apoio do Pimp My Carroça (do artista Mundano). Materiais como portas e janelas retiradas de caçambas e demolições foram fornecidos por catadores da vizinhança para construir o tapume lúdico e colorido.

Em seguida, os grafiteiros Alex Romano e Felipe Risada fizeram intervenções no muro, incluindo frases com os 12 critérios para determinar o que é um bom espaço público (do livro New City Life, conceito trazido para o Brasil pelo projeto “Cidade para Pessoas”).

 

Continue Reading

Plantação de marcarrões coloridos

+ de arte urbana

Natal, no Rio Grande do Norte, foi palco para a obra artística do criciumense Joelson Bugila (foto). Seu projeto Plantação da Forma do Vento, selecionado entre 197 candidatos de todo o Brasil, fez parte da programação do Arte Praia 2014, evento que apresenta anualmente intervenções de arte na orla urbana da capital potiguar.

Bugila, que hoje tem residência fixa em Florianópolis, desenvolveu na Praia do Forte (em Natal) uma instalação efêmera com 1.350 macarrões coloridos, a base de espuma. O resultado do processo criativo pode ser conferido no último final de semana, quando a cidade recebeu alguns jogos da Copa do Mundo de Futebol.

– O vento foi meu parceiro nesta intervenção, influenciando no movimento das espumas, criando uma forma, um desenho único. A instalação tem o propósito de aproximar a população com a arte contemporânea, provocando situações reflexivas em seus habituais espaços de convivência – festejou o artista.

O bacana da instalação, ainda segundo Bugila, foi toda a troca durante o processo de montagem e desmontagem da arte. Entre algumas pessoas que Bugila conheceu está o professor Miltão, que ministra aulas de hidro na piscina natural da Praia do Forte em Natal.

– Fizemos uma ação conjunta na desmontagem da obra. O professor convocou um aulão com a comunidade e fizemos a doação dos macarrões – disse Bugila. 

Continue Reading