Festival Subtropikal traz dias de criatividade urbana para Florianópolis

Subtropikal é uma plataforma que há dois anos provoca conexões entre iniciativas criativas na cidade de Curitiba, no estado vizinho. Agora, após o sucesso da terceira edição do festival no Paraná, que recebeu mais de 5 mil pessoas, é a vez de Florianópolis. O festival Subtropikal fará a sua estreia na Capital catarinense nos dias 2, 3 e 4 de novembro.

A abertura oficial está programada para o espaço da Lona Criativa, na sexta-feira, dia 2. Já no final de semana, as atividades serão realizadas nas dependências do Square Lab, espaço concebido pelo Centro Sapiens, anexo ao Museu da Escola Catarinense da Udesc (MESC), no Centro de Floripa.

Com acesso gratuito, o festival Subtropikal traz “dias de criatividade urbana” para Florianópolis. Na agenda do evento, uma ocupação inédita com instalações de arte, um bazar de marcas autorais com apoio do Nomad Mercado, feira gráfica Parque Gráfico – Pocket
Edition, comidinhas, área de lazer com oficinas para todas as idades e o Palco Sol, onde apresentam-se diversas atrações musicais.

Como o Subtropikal tem caráter provocativo em sua essência, bate-papos sobre temas diversos como a revitalização do Centro da Capital, arte urbana, inovação também fazem parte da programação que é de graça.

Oficinas e workshops:
Para quem deseja se aprofundar em habilidades criativas, o Subtropikal apresenta workshops de lettering em giz, upcycling, intervenção urbana, coolhunting, branding digital e uma mentoria para marcas de moda e design. Inscrições estão abertas neste link aqui: (esta programação tem valores a parte)

Uma deles é o Laboratório de Criadores, voltado para designers iniciantes, e que será ministrado por Ana Penso. Os participantes passarão por quatro workshops e várias consultorias, durante dois dias de evento. Será uma oportunidade inédita de testar novos conhecimentos, durante o treinamento, com consumidores reais. As marcas selecionadas vão receber treinamento para lançar, melhorar ou turbinar seu negócio. Assuntos abordados: TÉCNICA DE VENDAS, ORATÓRIA, VISUAL MERCHANDISING, MIX DE PRODUTOS, PRECIFICAÇÃO, PERFUME E VOZ DA MARCA, BRANDING E COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE ANALÓGICO E DIGITAL.
Além desses quatro workshops, a designer Ana Penso estará presente em diversos momentos, nos dois dias, para ajudar a praticar o conteúdo. A ideia é uma imersão no mundo do design de varejo, com informações valiosas para quem esta mergulhando de cabeça nesse oceano de incertezas.

Ana Penso é designer de produtos e moda, professora de design com métodos disruptivos, e maker. Mentora no programa acelerador de marcas da Aldeia, organizadora do evento Feira na Rosenbaum + ÔDA design club em Curitiba, consultora de pequenos negócios de design, designer autoral da marca Crânios Cabeludos e grande entusiasta da ebulição do design, como progresso cultural, em Curitiba.

Quem faz o Subtropikal Florianópolis?
A programação do festival é construída em um processo colaborativo que envolve cocriadores de movimentos criativos presentes dentro da capital catarinense: Allen Rosa (DJ e produtor cultural), Bruno Bez (artista visual), Camila Petersen (produtora cultural e fundadora da Parque Gráfico), Mariana Amorim Werner (universitária), Silvia da Luz (Social Good Brasil) e o professor Luiz Salomão Ribas Gomes (Centro Sapiens).

Nesta primeira edição o evento dá início à revitalização do espaço Square Lab, deixando um legado para a cidade de Florianópolis. A Sol é a cerveja oficial do Subtropikal, que tem o patrocínio da RedBull.
Mais informações: www.subtropikal.com

Continue Reading

CASACOR Florianópolis começa dia 14 de outubro em Santo Antônio de Lisboa

Abertura da CASACOR SC em Florianópolis é alterada. A edição 2018 da CASACOR SC na Capital será realizada a partir de 14 de outubro a 25 de novembro. O local não poderia ser mais encantador: uma casa na estrada do Caminho dos Açores, no charmoso bairro de Santo Antônio de Lisboa, umas das rotas gastronômicas mais procuradas da ilha. Neste ano, a mostra CASACOR SC Florianópolis contará com 25 ambientes projetados por 40 profissionais catarinenses.

“A mudança de data ocorre com o objetivo de apresentar ao público uma mostra que mantém os excelentes padrões de acabamento e completo atendimento às exigências legais da franquia”, afirmam os franqueados Francis Bernardo e Luiz Bernardo.

Profissionais consagrados no mercado catarinense já estão a todo vapor. Eles começaram a trabalhar em seus projetos, inspirados no tema deste ano: “A Casa Viva”.

A CASACOR SC vem de uma temporada de números recordes na Costa Verde & Mar, em Itapema, no primeiro semestre de 2018, quando esteve em cartaz com 35 ambientes e 57 profissionais de 12 municípios catarinenses e Curitiba. Cerca de 25 mil pessoas visitaram o Beach Place Itapema, antigo Plaza. Todas as expectativas de bilheteria foram superadas, com aproximadamente 40% acima de 2017. Foram realizados 71 eventos dentro da mostra no período.

Os profissionais da CASACOR SC Florianópolis 2018:

Adriana Tiezzi
Allan Chierighini
Alcides Theiss
Ana Trevisan
Anna Maya
Bianca Steinmetz de Souza
Camila Guerreiro Ramos
Cláudio Saladini
Cris Araujo
Cris Passing
Darvil Bianchet
Diogo Lemos
Elise Cardoso Lacerda
Estela Cislaghi
Fabio Vieira da Silva
Gabriel Bordin
Gabriela Dutra
Geórgia Botelho
Giovani Marangoni
Ivana Cristina Bernart
Jairo Lopes
Juliana Loffi
Juliana Pippi
Larissa Gransotto
Laura Giassi Morastoni
Laura Gransotto
Linda Martins
Marcelo Salum
Mariana Pesca
Marisa Lebarbenchon
Mirella Lenoir Improta
Pedro Tessarollo
Rico Mendonça
Rita Lemos
Rodrigo Pires
Rosane Girardi
Rose Andrade
Rose Campos
Taís Magro
Vanessa Buonomo

SERVIÇO

O QUÊ: CASACOR Santa Catarina/Florianópolis 2018
QUANDO: 14 de outubro a 25 de novembro – Terça a Sexta, das 15h às 21h
Sábados e feriados, das 13h às 21h – Domingo, das 13h às 19h. O evento não abre às segundas-feiras.
ONDE: Estrada Caminho dos Açores, 1410 – Bairro Santo Antônio de Lisboa.
INGRESSOS: Inteira, R$40 – Meia, R$20 (necessário comprovante) – Passaporte, R$100 (não há meio passaporte). Vendas online no site Ingresso Rápido.

Continue Reading

Ocupação histórica do CIC celebra os 70 anos do Masc

O Museu de Arte de Santa Catarina (Masc), o segundo mais antigo do Brasil, celebra 70 anos em 2018 com uma ocupação histórica. Para marcar a data, a instituição que abriga um importante acervo da arte brasileira inaugura nesta quarta-feira (18) uma agenda especial com três grandes exposições: Desterro Desaterro – arte contemporânea em Santa Catarina, uma coletiva com artistas de diferentes gerações; O Tempo dos Sonhos: Arte Aborígene Contemporânea da Austrália, projeto que traz ao Brasil a coleção mais diversificada e vigorosa da tradição artística contínua mais antiga do planeta; e o Projeto Armazém – O mundo como armazém, com obras de 300 artistas. A abertura será a partir das 19h, no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis, e com entrada gratuita e livre.

Obra que integra a exposição O Tempo dos Sonhos: Arte Aborígene Contemporânea da Austrália

O próprio CIC foi especialmente preparado para receber essa ocupação histórica, que se estenderá da ala Sul, onde está localizado o próprio Masc, à ala Norte – com a revitalização do espaço Lindolf Bell.

“Um evento desta magnitude, que evoca a história de um dos principais museus de arte do país, que é o nosso Masc, merece que seja celebrado. Até julho, o Lindolf Bell servirá ao Masc, sendo revitalizado de maneira surpreendente. Esse é o ano do Masc, da sua história, mas principalmente do que ele projeta para o seu futuro”, destacou o presidente da FCC, Ozéas Mafra Filho.

Entre os destaques da programação está Desterro Desaterro, um encontro de figuras pertencentes a diferentes gerações que entendem o território da arte vinculado a percursos, trajetos e envolvimentos mútuos. Serão 80 artistas no total, entre eles nomes expressivos para a arte catarinense, como Fernando Lindote, Franzoi, Clara Fernandes, Elke Hering, Berenice Gorini, Paulo Gaiad, Raquel Stolf, Yftah Peled, Walmor Corrêa e Gabriela Macjado. Entre os emergentes, nomes como Audrian Cassanelli, Sonia Beltrame, Cyntia Werner e Daniele Zacarão. Assinada pelo curador do MASC, Josué Mattos, a mostra propõe reflexões sobre a produção artística contemporânea.

A intenção se conecta à própria memória do museu, especialmente ao período em que o MASC surgiu no final dos anos 1940, quando foi inaugurada a então “primeira exposição de arte contemporânea” em Florianópolis. Era a época do Grupo Sul, o movimento modernista transgressor que então rompeu as amarras do passado e deu voz e vez às novidades artísticas do resto do Brasil e do mundo.

— Queremos que se faça uma nova reunião – com artistas vivos —para desaterrar e refletir sobre nosso estado de isolamento. Repetimos algo semelhante à experiência de 1948, com a participação de artistas regionais, nacionais e internacionais — diz Josué Mattos.

Dupla do O Tropicalista está entre os artistas que também participam da exposição comemorativa pelos 70 anos do Masc. Eles apresentarão a Floresta Inventada, uma intervenção no teto da antessala do Museu / Foto: Mariana Boro

Nesse contexto aparecem programas especiais, como o Claraboia, projeto de comissionamento a artistas contemporâneos que em sua quinta edição recebe o legado de proposições do professor e artista Zé Kinceler (1961-2015) e o grupo por ele formado em 2011, o Coletivo Geodésica.

Além dele, o projeto O Tropicalista ocupará a antessala do museu, numa iniciativa inédita no Masc, com a instalação temporária Floresta Inventada.

A programação prevê também uma imersão na obra de Ivens Machado, escultor, gravador e pintor de Florianópolis que morreu em 2015. Quatro obras do artista — duas marcantes do começo da carreira, nos anos 70, e duas dos últimos anos de vida — estarão em exibição na sala de vídeo.

*** Texto com informações da assessoria de imprensa do Masc

Continue Reading